O último domingo foi dia de Super Bowl. Confesso que nunca tinha ouvido falar do Super Bowl até que o Marcelo num dos treinamentos que ele fez nos EUA antes de nos mudarmos, me contou que eles pararam o treinamento por causa do Super Bowl.

Pois bem, o Super Bowl geralmente é o programa de televisão mais assistido do ano da TV americana. Tanto que os comerciais (que são super aguardados!) chegam a custar U$2.5 milhões de dólares por 30s! Para eles, é uma espécie de copa do mundo só que para o futebol americano.

Assistimos o jogo na casa de um amigo. O jogo foi em Miami e a abertura para mim foi o mais bacana da coisa. O Cirque du Soleil se inspirou no teatro de rua brasileiro para fazer um espetáculo de música e dança. E o mais legal: todo o cenário e as roupas foram criações do artista plástico brasileiro Romero Britto. O resultado: um clima de carnaval (com direito a sambinha no fundo) e as alegres e coloridas imagens do Romero. Lindo!

 

Novamente, o pessoal vai no Super Bowl pela "experience". Eles chegam a montar um palco no meio do jogo para o Prince cantar 10 minutos.
No mais, um jogo de futebol americano normal. Muitas interrupções e eu sem entender metade do jogo.

Curiosidades:

  • O Super Bowl começou como um campeonato entre o vencedor da NFL (National Football League) e AFL (American Footbal League).
  • Em 1970, as duas ligas se juntaram. Hoje os times estão divididos em duas conferências, 16 para cada lado. Dentro de cada conferência, os times estão distribuídos em divisões (Sul, Norte, Leste e Oeste), 4 em cada.
  • Os dois times que vão para o Super Bowl são definidos pelos playoffs, onde 6 times de cada conferência participam. Os playoffs acontecem depois da temporada (acho que seria uma espécie de oitavas-de-final, para fazer uma analogia ao futebol). Os playoffs são um mata-mata entre as conferências e dali sai o campeão de cada conferência.
  • Este ano aconteceu a 41a. edição do campeonato.
Anúncios