Day 1 – Quarta-feira, 22 de novembro de 2006

Começamos o dia trabalhando de casa e ajeitando as últimas coisas que faltavam pra viagem.
Perto do meio-dia, saímos de casa em direção ao aeroporto. Imaginávamos aquele trânsito…
Até que estava bem tranquilo porque estávamos indo na carpool lane. 🙂
Maravilha!

Estacionamos o carro facinho, fizemos o check-in mais facinho ainda, security check vazio.
Pera aí! Nos disseram que o aeroporto ia estar uma loucura, filas, confusão… Nada disso!
Pelo que o funcionário do aeroporto falou, eles este ano resolveram não dar pra folga pra ninguém então o staff estava completo e parece que acertamos o horário de sair. Segundo ele, ia começar a encher depois das 2 da tarde.

Pegamos um lanchinho, já que agora esses vôos são que é uma pobreza. Só na hora de embarcar é que me dei conta que estavámos separados, um na frente do outro, de janela. Depois de tentar trocar e umas confusões do Marcelo, acabamos indo viajar separados e no corredor! Pode? Fui ouvindo música e lendo o livrinho que a Adriane nos emprestou sobre Vegas.

Chegando lá, pegamos um táxi. O cara queria pegar a free-way, disse que tinha muito trânsito indo por dentro e tal. (Taxista é tudo igual no mundo inteiro!) Sei que o cara desistiu de ir pela free-way depois que o Marcelo disse para ele não pegar os túneis (dica que ele ouviu no programa da Discovery indicado por quem? Pela Adriane!). 🙂
Peguei umas revistinhas free que tinham no táxi, o taxista que era africano da Somália ficou falando de futebol com o Marcelo. Impressionante, ele conhecia todos os jogadores da seleção brasileira! Chegamos no nosso hotel Alladin (indicado por quem?). Uma certa fila pro check-in, mas nada descomunal. Impressionante, este negócio de comprar pacote pela Internet funciona mesmo! Pedimos um upgrade pra ficar de frente para as fontes do Bellagio. A menina disse que a vista seria melhor do quarto de fumante. Preferimos quarto de não-fumante e a vista que pegamos era mais dos tapumes da reforma que eles estão fazendo, do que das fontes do Bellagio. Eles estão transformando o hotel em Planet Hollywood, então está tudo misturado. Coisas modernas com tapetes de lâmpada mágica! Mas a localização do hotel não podia ser mais perfeita.

Numa das revistinhas, vimos que tinha uma churrascaria brasileira do lado do nosso hotel chamada Pampas Grill. Ueba, lá fomos nós matar a saudade de um churrasquinho no espeto e uma caipirinha! (pelo que vi, Las Vegas tem 3 churrascarias)
Olha, o serviço foi péssimo. Carne de 2 em 2hs, mas no final o garçom se redimiu. Trouxe aquela picanha. Hum, delícia!

Depois fomos dar uma voltinha para conhecer o Bellagio. O show das águas é uma coisa indescritível. Coloquei um filmezinho no YouTube e as fotos da viagem estão no Flickr.

Las Vegas: Bellagio Fountains

Já aproveitamos e começamos a jogar nos caça-níqueis, olhar os grandões apostarem muita grana nas mesas de Blackjack. Numa dessas andanças, um cara nos pára no meio do cassino e nos oferece uma rodada de drinks free se a gente entrasse na boate que tb fica dentro do cassino. Eu fui, mas toda desconfiada. Mas no final foi legal, ganhei uma Margarita free e ainda saí no site da boate chamada Caramel.

Última passeadinha da noite, fomos até o hotel Paris. Foi muito estranho entrar lá. Muitos dos cassinos lá em Las Vegas tem o céu pintado de azul com umas nuvenzinhas. A impressão que dá é que está anoitecendo. Mas a pessoa deve ficar meio biruta com isso.

Las Vegas: Paris

Anúncios